Da escultura à impressão 3D

08/01/2018

As artes plásticas são formas de expressão que marcam eras, identificam culturas e carregam simbolismos. Mas graças às esculturas, conceitos e rudimentos que viriam fazer parte das disciplinas da engenharia amadureceram. O trato de materiais como argila, madeira, metais, e tantos outros aplicados nas esculturas sofreram aperfeiçoamentos das técnicas e de fabricação nas mãos de artistas. O mesmo se deu com os métodos de montagem, fundição, estruturação e manutenção destas peças. Por todas essas contribuições não é de se espantar que grandes artistas também sejam grandes mestres da engenharia.

Projeto arquitetônico da Estátua da Liberdade
Projeto arquitetônico da Estátua da Liberdade

Projeto arquitetônico da Estátua da Liberdade. (Fonte: NY Times)

A construção de peças evoluiu com o desenvolvimento de técnicas de produção em massa que permitiram popularização da posse de esculturas fundidas, de porcelana, de metal e plásticos. A possibilidade de se reproduzir peças com baixo custo e com velocidade é um dos pilares da indústria. Essas técnicas e materiais são utilizadas em praticamente todo tipo de produto. 

Uma das grandes desvantagens dos processos de produção em massa é a necessidade de haver uma demanda grande e capaz de cobrir os custos de produção. Essa desvantagem gera a limitação de modelos, tipos e disponibilidade de alguns produtos. É para resolver esse tipo de problema que métodos enxutos foram pensados, mas as aplicações destas metodologias estavam restritas a empresas médias e grandes.

Micro e pequenas empresas dificilmente tem produções em massa, e quando as tem o atendimento "às massas" é muito menor que empresas de médio ou grande porte. E é justamente esse tipo de empresa que está se aventurando em produzir um novo tipo de escultura com impressão 3D. 

A impressão 3D se inicia com um artista ou projetista que desenha a peça em três dimensões. Outra forma de se obter o desenho tridimensional é com o uso dos escaneadores que projetam a figura que ainda pode receber tratamento para melhorar a qualidade. Com o projeto a impressora é capaz de dar forma com materiais que podem ser definitivos ou que serão modelos para processos tradicionais como fundição, por exemplo. 

O barateamento de máquinas de impressão 3D traz a possibilidade de se ter peças exclusivas ou variadas sem a necessidade de uma produção em massa ou mesmo uma estrutura fabril complexa. Um usuário ou microempresa passa a ser capaz de executar todo processo de criação de um objeto. Se confirmado a popularização e disseminação deste tipo de equipamento, sem dúvidas estaremos diante de uma nova revolução industrial.

A EQUINOX Engenharia e Design está se preparando para trazer essa tecnologia para a região. A busca por fornecedores estrangeiros, montagem, software, fornecedores de matéria prima e elaboração dos primeiros modelos 3D e impressões serão relatados e divulgados até que estejamos prontos para fornecer mais esse tipo de serviço que une engenharia e design. Mantenha-se atualizado nas nossas redes sociais e no site para acompanhar essa revolução.